Sincronismo de Redes de Telecomunicações

As novas necessidades decorrentes da introdução de interfaces baseadas em pacotes nas redes de transporte (plesiócronas em vez de síncronas) e o surgimento de novas aplicações de sincronismo de fase e tempo, além do sincronismo de frequência, ensejam um exame detalhado e uma reengenharia das redes de sincronismo. As novas aplicações requerem estampas de tempo de grande exatidão e precisão.

A substituição das redes de transporte baseadas em TDM por redes baseadas em pacotes (PTNs), aliada a novas necessidades decorrentes de aplicações de sincronismo de fase e tempo, além do sincronismo de frequência, enseja uma remodelação das redes de sincronismo. Essa remodelação tem várias implicações para os projetistas e para o pessoal de operação. Além do sincronismo em frequência, as novas aplicações requerem estampas de tempo de grande exatidão e precisão. Além disso, as redes de transporte baseadas em uma camada física Ethernet requerem novos métodos para transferir informações de sincronismo usando a própria rede.

Torna-se necessário repensar a distribuição do sincronismo nas redes. Um enfoque atual de sincronismo contempla a instalação de receptores de GPS instalados em pontos adequados das redes, respaldados pela distribuição de sincronismo entre localidades diversas com o suporte das redes de transporte (SDH ou PTN). Para a distribuição entre as localidades, usam-se dois novos métodos padronizados pelo IEEE e pelo ITU-T: estampas de tempo PTP (Precise Time Protocol), e Synchronous Ethernet.

A distribuição nas localidades deve contar com redundância local. Além disso, os distribuidores devem ser capazes de prover sinais de sincronismo de frequência, para aplicações de telecomunicações, e de fase e tempo, com alta exatidão e precisão, para outras aplicações.

Estes cuidados levam a critérios de projeto diferentes dos atuais. A proposta é descrever um enfoque integrado que atenda a todas as necessidades de sincronismo da empresa.

Informações

Objetivo

Apresentar as questões de sincronismo em redes de telecomunicações modernas e descrever uma arquitetura integrada, robusta, redundante e segura de distribuição de sincronismo de frequência, fase e tempo a todas as aplicações que o requeiram no sistema, considerando as aplicações, requerimentos, cuidados e problemas de sincronismo em todo tipo de redes de telecomunicações atuais.

Público-alvo

Pessoal técnico encarregado do planejamento, engenharia e operação de redes de telecomunicações.

Pré-requisitos

Conhecimentos de redes e sistemas de telecomunicações.

Ementa
  1. Sincronismo de frequência em redes de telecomunicações
  2. Sincronismo em telecomunicações – características e necessidades
  3. Arquitetura de distribuição de sincronismo de frequência por redes SDH
  4. Transporte de sincronismo através de redes OTN
  5. Transporte de sincronismo através de redes baseadas em pacotes e interfaces Ethernet
  6. Sincronismo por estampas de tempo
  7. Introdução
  8. NTP – características e operação
  9. PTP – necessidade, aplicações e evolução
  10. Operação do PTP atual
  11. Visão geral de normas e padrões
  12. Conceitos básicos
  13. Arquitetura de sincronismo
  14. Elementos da solução
  15. Recomendações do IEEE
  16. Recomendações do IEC
  17. Recomendações do ITU-T
  18. Padrões e perfis de IEEE 1588
  19. Padrões e perfis – perfil Telecom
  20. Padrões e perfis – perfil Power
  21. Distribuição de sincronismo por redes físicas Ethernet síncronas
  22. O que é uma /ethernet síncrona
  23. Distribuição por redes físicas Ethernet
  24. Aplicações e casos de uso de Ethernet síncrona
  25. Características de SyncE e comparação com sincronismo via redes SDH
  26. Arquitetura de uma rede com SyncE
  27. Distribuição de sincronismo por redes de pacotes
  28. Distribuição de sincronismo por PTP: arquitetura e aplicações em Telecom
  29. Perfil Telecom para distribuição de sincronismo de frequência
  30. Perfil Telecom para distribuição de fase e frequência
  31. Suporte das redes PTN e locais e problemas de medição
  32. QoS necessária para perfil Telecom
  33. QoS para fase e tempo em redes locais
  34. Arquitetura das redes para suporte à QoS
  35. Medições de auditoria e comprovação da QoS
  36. Soluções de sincronismo
  37. Situação atual do sincronismo nas empresas de telecomunicações
  38. Descrição sucinta da topologia da rede atual de transporte (rede entre sites) e das redes de sincronismo intra-site
  39. Exposição dos princípios constitutivos gerais sobre a rede de sincronismo atual
  40. Exposição de motivos e premissas para as modificações a serem propostas (30 minutos)
  41. Rede inter-sites
  42. Redes intra-site
  43. Descrição das modificações propostas
  44. Breve descrição do projeto
  45. Uso de referências primárias locais e caminhamento de referências alternativas de sincronismo provenientes de outros locais e descrição da rede de sincronismo recomendada para atender às necessidades dos sistemas clientes, tendo em vista os critérios de alta exatidão e de alta confiabilidade e alta disponibilidade aplicáveis
  46. Recomendação de funcionalidades mínimas dos elementos de redes de dados para orientação para as futuras aquisições pela área de switchese roteadores
  47. Apresentação de estudo de caso e discussão aberta, perguntas e respostas
  1.  
Carga Horária
24 horas
Docentes

Próximas turmas

Cursos relacionados