Redes VSAT e Internet com HTS e satélites “wide beams” em bandas C, Ku e Ka

Os HTS lançam mão de boas inovações de engenharia para re-utilização de frequências e de múltiplos feixes concentrados (“spot-beams) para otimizar o rendimento, aumentar muitas vezes a capacidade (“throughput”) e assim reduzir o custo por bit/s transportado, principalmente em banda Ka e na banda Ku. Dessa forma possibilitam consideráveis reduções de custos, viabilizando muito mais a opção de uso de satélites e redes VSAT com novas aplicações e novos negócios em diversos segmentos de mercado.

Observação Importante: Treinamento que pode ser realizado de forma isolada em 3 (três) dias – 24h, ou no pacote de (cinco) dias e total de 40h, em conjunto com o curso de Implantação de Estações Terrenas e Aprovisionamento de Serviços via Satélite.

Informações

Objetivo

Este curso tem como objetivo fornecer um entendimento fundamental das redes VSAT com o uso de satélites de alta capacidade (HTS) nas bandas Ka e Ku, e satélites Wide Beams, visão sistêmica inicial, arquitetura, topologia, componentes do sistema, análise de tecnologias envolvidas, HNOs, VNOs, VARs, serviços, soluções e aplicativos.

Também inclui cobertura técnica do segmento terrestre, componentes de VSATs e HUB, NMS e NOC, além de modelos de negócios com HUB dedicado, HUB compartilhado, VNO (Operador de Rede Virtual), interfaces e pontos de demarcação de responsabilidades. Também serão discutidos tópicos com os principais atores envolvidos, como as diferentes operadoras, satélites / HNO (Operador de Rede Host), teleportos, hubs, gateways, redes e serviços de telecomunicações, VNOs, principais fornecedores de tecnologias (fornecedores de equipamentos, hardware, software, plataformas), integradores e empresas terceirizadas, etc. A valiosa abordagem técnico-comercial do mercado abrange vários segmentos / verticais, barreiras e desafios.
Público-alvo
Profissionais que buscam melhor entender as redes VSAT nesta época de mudanças tão bruscas e tão rápidas, não apenas em termos de tecnologias, mas também em termos de modelos de negócios, preços, termos e contexto geral. Ideal para quem procura atualização, novos conceitos, reciclagem, revisão e nova leitura deste mundo VSAT de modo muito rápido. Recomendado para gerentes de contas, desenvolvedores de negócios, gerentes de comunicações, engenheiros, equipe de TI, gerentes de produtos e serviços, gerentes de projetos, técnicos e profissionais envolvidos no fluxo de trabalho para fornecimento de serviços, entre outros.
Pré-requisitos

Recomenda-se, embora não seja obrigatório, que o profissional tenha participado do curso de Comunicações Digitais Via Satélite, ministrado pela UNISAT, ou equivalente, ou tenha alguma experiência na área.

Ementa

1) Introdução

  • Comunicações via satélite em 2020: o que mudou, o que mudará e o que já temos no Brasil?
  • Evolução e / ou disrupção: a indústria de lançadores, a indústria de propulsão, a indústria de artefatos espaciais (HTS e VHTS), o uso de órbitas baixas e médias, o uso de frequências de espectro e o uso de muitos outros avanços tecnológicos.
  • Evolução e / ou disrupção: da indústria do segmento terrestre, com o uso de software defined, com o uso de “nuvem”, com o uso de virtualização, antenas planas e com o uso de muitos outros avanços tecnológicos.
  • Cadeia de valor das comunicações por satélite e principais participantes.

2) Redes, VSATs e Redes VSAT

3) Padrões mais utilizados Para Return Link (RL) e Forward Link (FL)

4) Métodos de Múltiplo Acesso e Técnicas de Consignação da Portadora

5) Ideias de Tráfego Típico em uma Rede VSAT

  • Banda, Throughput, Latencia, QoS e SLA
  • Assimetria Outbound/Inbound e Implicações
  • Contention Rate, Banda Dedicada, Banda Compartilhada, CIR, MIR, QoS e SLA
  • Cargas de Tráfego e Métodos de Acesso utilizados para as VSATs se comunicarem com a HUB

6) Revisão Macro do Sistema VSAT

7) A Estação Principal da Rede VSAT: HUB

    • Constituição Física, Composição Típica e Interfaces de RF, FI e BB
    • Análise com Diagrama em Blocos de cada parte constituinte
  • O Terminal Remoto VSAT
  • Constituição Física, Composição Típica e Interfaces de RF, Banda L e BB
  • Análise com Diagrama em Blocos de cada parte constituinte

8) Redes VSAT com HTS em Banda Ka e Banda Ku

9) O que são HTSs?

  • Principais diferenças para os satélites “wide-beams”
  • Espectro de Frequências: HTS em bandas Ka, Ku e C
  • Beams & Footprints
  • Vantagens e Desvantagens de HTS: bandas Ka, Ku e C
  • Pool de Capacidade de HTS e VHTS

10) Modelos de Serviços para Operadoras de Redes Virtuais (VNOs)

11) PMC

12) NMS

13) NOC

14) Interfaces com as Redes Terrestres

15) Aplicações, Mercados/Segmentos, Produtos e Principais Atores

    • Aplicações, Mercados/Segmentos e Produtos
    • Principais Players – Operadoras de Wide Beams e/ou HTS em Banda Ku e em Banda Ka
    • Principais Provedores de Tecnologias de Redes via Satélite
    • Principais Operadoras de Serviços de Comunicações via Satélite
    • Principais Parcerias Formadas e a se Formar Entre Operadoras de Satélites e Provedores de Tecnologias de Redes via Satélite no Brasil

16) Perguntas/Respostas e Recomendações para o trabalho diário

Carga Horária
24 horas
Docentes

Cursos relacionados